quarta-feira, 11 de maio de 2011

Irmão Urso I

Lembre de mim

Se ouvir uma voz dentro da escuridão diminuindo a solidão, lembre de mim se o toque da mão, de alguém sentir a te conduzir lembre de mim, moverei montanhas pra te alcançar e o mar do tempo pra não te deixar, quando houver flores no teu jardim olhe pra luz, e lembre de mim.



Não há saída

Aonde quer que eu vá eu firo alguém, como resolver oque dizer não sei também, irmão urso eu gostaria de poder tudo concertar, mas a solução eu não consigo achar, meu irmão magoei você, você em mim acreditou e eu magoei você, por tudo aquilo que escondi a culpa não tem fim eu imploro alguém que por favor afaste a dor de mim, saída não há pra escuridão não há futuro, não posso me livrar um novo dia eu já não sei como farei pra encarar



Lá vou eu

O pé na estrada eu vou botar, que já ta na hora de ir, um mundo um horizonte e um céu azul oque mas eu poderia pedir, o pé na estrada eu vou botar e o coração eu quero abrir, sobe os raios do sol sigo um sonho meu, eu não posso deixar de sorrir, nada é melhor do que amigos dever, ainda que demore a chegar, as histórias vão fazer você sorrir, vão fazer você sonhar, que todos saibam que lá vou eu, por novos caminhos seguir, como a lua lá no céu a olhar pra mim, eu vou sobe as estrelas dormir e se a chuva cair não vou parar qualquer tempestade tem fim e o vento no meu rosto a soprar me faz sonhar oque eu quero é caminhar assim, pois eu vou seguindo o meu caminho eu vou seguindo, eu vou seguindo eu vou seguindo eu vou seguindo,  que todos saibam que lá vou eu e oque eu mais quero é chegar, como um lindo horizonte e um céu azul histórias eu quero contar, que todos saibam que lá vou eu, caminhando eu vou pro meu lar sobe os raios do sol sigo um sonho meu, histórias eu quero contar sim lá vou eu, olhá lá vou eu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário