sexta-feira, 28 de janeiro de 2011


Realidade as vezes transforma a nossa real idade
Competência de sexos procurando prazeres na puberdade
Dado só a partir dos vinte e um anos de idade
Não é vergonha foi o aparecimento de uma nova realidade
Sexo sem nexo em enorme quantidade
Meninas aos treze já perderam a virgindade
Actrizes e actores em grandes filmes pornográficos
A maioria deles ainda dão bastantes erros ortográficos
Aprendam a cultivar o vosso corpo a vossa alma
Tenham calma tentem compreender o vosso Karma
Conjunto de acções que dão origem a fecundações
Mais tarde ou mais cedo vocês vão dar valor as penetrações
Negas provisórias que não significa altruísmo
O interesse pode continuar não faças de ti lixo
Não utilizes o teu corpo como meio de filantropia
Compreende que existe muito homem que só pensa em Pilantropia
Torna-te utopia o interesse será maior
Eu quero amor eu vivo de amor
Odor que me trouxe prazeres em vários corpos
No meio de tantos copos com conversas sem tópicos
Eu não sou exemplo eu admito em vários momentos
Agora só quero demonstrar e ensinar com os meus conhecimentos
Doenças perpetuadas entranhadas no meu verdadeiro sangue
São deuses são incógnitas incertezas de amantes
Não avanço sem te mostrar a verdadeira realidade
O tempo passa tenta dignificar-te ate a senilidade
Sê sereno não tenhas medo
A magia reside sempre onde também vive um segredo
Tem calma se for preciso torna-te lesmático
Lentamente com atitude, descansa que não te tornas estático
Mansiona-te na mansidão com brandura e placidez
Tudo tem o seu tempo não queiras tudo de uma só vez
Lucidez tornasse turva num percurso pouco correcto
A estrada da vida tem curvas mas não te curves perante a falta de afecto
Objecto concreto com dialecto pouco certo
Sujeito imperfeito repleto de complexos
Projectos de nascimentos de fetos que não param quietos
Quietude na cama num remanso que suspendo num olhar para o tecto
Tudo é diferente tudo muda de um segundo para o outro
A explosão física muda o nosso sentimento o nosso corpo
Perfeccionista que investe pouco na vista
Por dentro esta o valor deste pequeno artista
Êxtase deixa-se flutuar pelo quarto
É tudo tão repentino então derrepente eu parto.


( in eternamente )

Nenhum comentário:

Postar um comentário